Artigos

Você se sente compreendido?

93% da comunicação é não verbal e apenas 7% do que expressamos está relacionado ao significado das palavras

 

Você já passou por aquelas situações onde as pessoas de início te olham de cara feia, quando não te conhecem, e depois quando acabam te conhecendo melhor relatam que achavam que você era esnobe, grosso, irritado, metido, entre outros adjetivos? Você sabe o motivo disto acontecer? 

Quando começamos a pensar na forma com que nos expressamos para as outras pessoas, temos que ter em mente que 93% da comunicação é não verbal, ou seja, quando vamos falar com uma outra pessoa 38% do que tentamos expressar está relacionado a entonação de voz que utilizamos e 55% está relacionado a expressão facial e corporal que utilizamos. Apenas 7% do que tentamos expressar está relacionado ao significado das palavras que utilizamos. 

Mas o que isto tudo quer dizer? 

Quer dizer que se você for se comunicar com uma pessoa tentando expressar seu ponto de vista de forma calma, mas sua expressão corporal está demonstrando agressividade, a pessoa que está ouvindo irá apenas entender que você a esta agredindo. Ou se você for tentar vender alguma coisa para um cliente, argumentando sobre seu produto, mas a entonação de voz e a expressão corporal mostram que você não confia no seu produto, as chances de você vender são muito baixas. 

Hoje em dia há muitos estudos relacionados ao uso da expressão corporal nas vendas e atendimento ao cliente, para aumentar sua lucratividade, potencializando resultados, mas e se pensarmos no campo familiar? Você já viu aquela mãe tentando expressar autoridade para o filho, tentando dizer não para algumas situações, mas com o tom de voz totalmente errado para a ocasião, e a expressão corporal mostrando total submissão àquela criança? Como você acha que uma criança irá reagir a uma situação destas onde 93% da comunicação da mãe diz o contrário do que a fala dela, pelo medo de magoar ou frustar a criança?

Quando não somos coerentes com nossas palavras e as reações de nosso corpo, somos incompreendidos e interpretados de forma oposta do que queremos expressar, mas poucas pessoas se atém a isto. Voltando ao exemplo inicial do artigo, quando uma pessoa viveu situações de perigo, ameaças, ou tenha sido apunhalada pelas costas perante a outras pessoas, tendo dificuldade em confiar nos outros, ela pode apresentar uma sensação de ficar armada perante pessoas desconhecidas. Neste caso, enquanto ela está com amigos, tudo fica bem, ela conversa normalmente, conta piadas e tudo mais, mas basta chegar um estranho, um amigo do amigo, que ela se arma e muda totalmente suas ações e forma de falar e se expressar, ela fica de prontidão para atacar ou fugir. A expressão corporal, por consequência, mostra estas reações, fazendo com que as pessoas que não a conhecem pense que aquela pessoa não é legal. Este modo de proteção é muito comum a muitas pessoas, entretanto acaba por atrapalhar o convívio social, por demonstrar a quem está ao redor algo que não é de total verdade sobre a pessoa, e após se conhecerem mais, a pessoa que estava antes armada, acaba por relaxar e ficar mais a vontade, demonstrando então na expressão corporal, que não está mais pronta para atacar. Isto faz sentido para você? 

Quantas vezes você já encontrou pessoas que têm este perfil, ou mesmo você? Quando entendemos que a nossa comunicação é uma junção da comunicação verbal e não verbal, tendemos a nos comunicar de uma maneira melhor perante aos outros. Quantas pessoa já passaram pelo meu consultório e já relataram que têm dificuldade em encontrar um novo relacionamento, mas que a expressão corporal delas, devido a traumas no passado, mostram que na verdade ela quer fugir de relacionamentos, ou quantas pessoas vieram falando que têm dificuldade no trabalho com colegas ou chefe, pois eles a atacam, mas que a expressão corporal da pessoa demonstra ser alguém que não aceita as coisas que não saem de seu jeito, onde desta forma, quando ela vai falar com os outros ela mostra nos 93% de expressão não verbal que está confrontante aos outros, e os outros para se defenderem confrontam-na. 

Nos próximos artigos irei abordar mais afundo estas informações. 

Mas para agora se você quer saber mais, siga meu Coach Cleverson Fiorelli no seu canal do youtube, que você irá entender um pouco mais sobre a linguagem corporal e seus benefícios no atendimento ao cliente e no convívio com a família:http://bit.ly/2CbPPDB 

 

Dr. Ivan Bonaldo

Crefito 8/99696-F

Idealizador do Congresso Internacional das Leis Biológicas

http://www.leisbiologicas.com